Página principal

O fantástico Poder das pirâmides


Descargar 111 Kb.
Fecha de conversión18.07.2016
Tamaño111 Kb.


O Fantástico Poder das PIRÂMIDES

Canais da inesgotável energia cósmica, as pirâmides emitem vibrações que contribuem poderosamente para nosso equilíbrio físico, mental e espiritual. Egípcios, babilônicos, maias e astecas – todas essas civilizações ergueram pirâmides para captar a energia do universo e se aproximar dos deuses. Para esses povos, a base da pirâmide representava o corpo humano, preso à matéria, enquanto o vértice apontava o caminho para o plano divino, representado, no caso dos egípcios, pela trindade Osíris, Ísis e Hórus.

A redescoberta de que as pirâmides são canalizadoras da energia cósmica ocorreu em 1930, durante uma viagem do radiestesista francês Antoine Bovis ao Egito.

Ele encontrou, no interior da Grande Pirâmide de Quéops, pequenos animais mortos em perfeito estado de conservação. Em seguida, construiu réplicas reduzidas da Grande Pirâmide e colocou sob elas carcaças de pequenos animais, que também se conservaram admiravelmente. A partir daí, multiplicaram-se as pesquisas, todas com resultados surpreendentes. Ficou constatado que pirâmides semelhantes à de Quéops aceleravam o desenvolvimento dos vegetais, favoreciam a cura de doenças e até mesmo recuperavam o fio de lâminas de barbear e reduziam o consumo de combustível dos automóveis. 

Hoje é conhecida a influência do material da pirâmide sobre os resultados que se podem esperar do seu uso. Porém, o essencial é colocar um dos seus lados alinhado com o norte magnético, o que pode ser feito com uma bússola, e também deixa-la longe de aparelhos elétricos para evitar interferências.


Os principais usos das pirâmides

OBS: A pirâmide deve ser sempre direcionada no sentido Norte/Sul (pólo negativo=Norte geográfico).

  • Para encontrar oponto zero - é o ponto ideal para o operador usar o pendulo. Ponto que pode variar de uma pessoa para outra. Segura-se o pendulo deixando de 100 a 150 milímetros de corrente, e a uns 20 mm sobre o ápice da pirâmide. A seguir, solta-se ou recolhe-se um pouco da corrente até encontrar o ponto onde o pendulo girar com mais facilidade. Este será o ponto zero do operador, isto depois de se dar nome ao pendulo ( yin-feminino, e Yang-masculino).

  • Para energização da água: Deve ser pura, sem cloro, de preferência colhida na fonte. Se colocada em recipiente aberto dentro da pirâmide, podendo ser utilizada 24 horas após. Se recipiente fechado recomenda-se utiliza-la após o 15º dia. Usa-se para beber, como cosmético, para acentuar o sabor de refrescos, para a pele, couro cabeludo, lavar contusões e feridas (melhor cicatrização, consolidação de fraturas), psoriase etc.

  • Para preservar alimentos: Frutas colocadas na pirâmide, estando saudáveis, não estragam e tem seu paladar acentuado, porem, com o passar dos dias vão se desidratando até mumificarem. O leite se transforma em coalhada.

  • Para aliviar a dor: Pinte de verde uma pirâmide de papel ou de papelão e coloquei-a diretamente sobre a parte afetada.

  • Para aliviar crises de enxaqueca: Deite-se de costas e coloque uma pirâmide vazada de latão sobre sua cabeça, de modo que o vértice fique exatamente acima da fronte.

  • Para casos de anemia: Deixe um copo de água sob uma pirâmide de ferro. Tome a água diariamente, em jejum.

  • Para a cura de doenças físicas: Aplique uma pirâmide de cristal maciço e lapidado sobre a parte afetada do corpo (com exceção dos olhos).

  • Para o tratamento de feridas ou disfunções orgânicas: Aplique diariamente, por quinze minutos, uma pirâmide de carvalho, cedro ou pinho sobre a região afetada.

  • Para melhorar a saúde em geral: Permaneça por um máximo de quatro horas dentro de uma pirâmide de cobre vazada.

  • Para combater gripes, distúrbios digestivos e outros problemas orgânicos: Deixe durante doze horas uma pequena pirâmide de cristal maciço dentro de um copo com água e beba o líquido energizado enquanto estiver de jejum.

  • Para relaxar e combater o estresse emocional: Fique no interior de uma pirâmide de cobre vazada, ou coloque uma pirâmide de cristal no alto da cabeça. A energia será levada primeira para o cérebro e depois para o resto do corpo, combatendo o estresse. Quando é colocada na altura do cerebelo (a parte do cérebro na região da nuca), a pirâmide de cristal acalma e proporciona um sono repousante.

  • Contra doenças cerebrais, doenças reumáticas e estresse: Todos os dias, durante dez minutos, coloquem uma pirâmide de cobre sobre a região afetada.

  • Para proteção contra doenças e más vibrações: Use sempre uma pequena pirâmide de ouro na altura do coração.

  • Para desenvolver a percepção extra-sensorial e a intuição: Antes de dormir, fique por vinte minutos sob uma pirâmide de alumínio, numa posição confortável. Procure manter o cérebro vazio – deixe que os pensamentos passem por ele. Repita essa prática por 21 dias. Ela também é aconselhada para os exercícios de relaxamento e o combate ao estresse.

  • Para limpar a pele: Durante 21 dias, deixe uma pirâmide de cristal maciço e lapidado dentro de um vasilhame com água, ou coloque o recipiente debaixo de uma pirâmide vazada (de qualquer material). Use a água para lavar o rosto e os cabelos ou para tomar banho.

  • Para purificar o ambiente: Coloque pirâmides vazadas de cobre ou de outro material nos cantos do aposento, alinhando-as com o norte magnético.

  • Para favorecer o desenvolvimento das plantas: Molhe as plantas com a água energizada de um recipiente que permaneceu sob uma pirâmide vazada de alumínio.

  • Para favorecer alguém distante: Deixe por alguns dias a fotos da pessoa no interior de uma pirâmide vazada (se possível de cobre). A foto deve estar a cerca de um terço da altura da pirâmide, com a cabeça voltada para o norte. Isso vai atrair bons fluidos para a pessoa e melhorar sua saúde.

  • Para equilibrar os chacras: Deite-se e coloque uma pirâmide de cristal sobre cada um dos chacras, os centros energéticos do organismo. Faça isso durante vinte minutos, por sete dias seguidos. Para obter esse resultado, você também pode utilizar a chamada pirâmide biopsicoenergética, formada pelos dedos polegar, indicador e médio de ambas as mãos (veja quadro) .

  • Faça uma experiência; coloque um botão de rosa dentro da pirâmide, ate a altura da câmara do rei (2/3 de baixo para cima).Coloque outro botão do lado de fora para servir de testemunho. Após 10 dias verifique a diferença, inclusive o aroma. Pode fazer o mesmo com frutas, carnes, peixes, etc

Os Materiais:



As propriedades das pirâmides variam conforme o material de que elas são feitas. Escolha o mais adequado para você.

A pirâmide ideal para as suas necessidades específicas pode ser inteiriça ou vazada, e feita de diferentes materiais como o cristal, o ouro, o alumínio, o latão, o cobre, a madeira, o ferro e até mesmo o papel e o papelão. Convém evitar o plástico e as demais ligas sintéticas e as pirâmides feitas de mais de um material. Evite também as pirâmides de cor negra, que absorvem energias negativas.



  • Cristal (veja mais na pagina )

As pirâmides de cristal são muito eficazes, pois este mineral é um grande captador de energia. São geralmente usadas pirâmides pequenas, de cristal maciço e lapidado. Entre seus usos, podem-se mencionar a limpeza de pele e dos cabelos, a energização da água – para purificar o sangue e combater gripes, distúrbios digestivos e outros problemas orgânicos –, o equillibrio dos chacras (centros energéticos do corpo humano), o combate ao estresse e ao nervosismo, a garantia de um sono repousante e o crescimento das plantas.

  • Ouro

Pequenos pirâmides de ouro, usadas como pingente na altura do coração, atuam do chacra do coração, atuam como escudo protetor contra as doenças e vibrações negativas, criando uma espécie de feixe energético em torno da pessoa. Facilitam, além disso, os problemas de relacionamento, inclusive no local de trabalho.

  • Alumínio

Muito usadas em terapia, são ideais para relaxamento e meditação. Ajudam a desenvolver a percepção extra-sensorial e combatem o estresse.

  • Latão

Têm efeitos análogos aos das pirâmides de alumínio, porém menos intensos. Além de serem utilizadas para conservar alimentos e plantas e afiar lâminas de barbear, facilitam a adaptação a situações novas.

  • Cobre

Muito úteis no local de trabalho, pois transformam energias negativas em positivas. Outros usos: restabelecimento d saúde e combate ao estresse, às doenças reumáticas e problemas cerebrais. Também podem ser utilizadas para curas à distância.

  • Madeira

Utilizam-se na maioria dos casos pirâmides de carvalho, cedro ou pinho, que servem para curar feridas e outras disfunções orgânicas.

  • Ferro

Combatem a febre e as fobias e energizam alimentos e água para pessoas anêmicas.

  • Papel ou papelão

Servem para aliviar a dor e também para a recuperação do fio das lâminas de barbear
A PIRAMIDE PSICOBIOENERGÉTICA

Você pode equilibrar a energia dos chacras usando a pirâmide biopsicoenergética, formada pela união dos dedos polegar, médio e indicador das duas mãos, um de encontro ao outro. Respirando fundo, ponha as mãos em pirâmides sobre cada chacra ( veja a ilustração com a posição dos chacras ) e visualize as cores correspondentes:





Básico– Vermelho

Umbilical – Laranja

Do Plexo Solar - Amarelo

Cardíaco – Verde

Laríngeo – azul-celeste

Frontal – índigo

Coronário – violeta e branco
Faça a adaptação do chacra básico ao coronário, dedicando dois minutos a cada chacra. Depois, pouse as mãos sobre as pernas. Visualize as cores prata e ouro envolvendo seu corpo e mentalize: Eu Sou Luz, Eu Vim Da Luz, Eu Estou Na Luz, Eu Irradio Luz.




Localização da energia cósmica na pirâmide:



Amarelo↓ Verde positivo↓ ↓ Azul



Laranja



Vermelho


Infra-


Vermelho










Índigo ou Anil


Violeta


Ultra-


Violeta





















Preto ↑ Verde neg. ↑ ↑ Branco




Aplicações

  • Amarelo: emoções, depressão, intestinos, fígado, letargia mental, prisão de ventre, digestão.

  • Anil: doenças dos olhos, garganta, febre, nariz, pneumonia.

  • Azul: calmante, problemas de visão, ouvido, garganta, laringite, doenças infecciosas, gastrites, queimaduras.

  • Laranja: bronquite, asma, pulmões, tensões emocionais, hemorróidas.

  • Verde positivo: hipertensão, úlcera, dor de cabeça, insônia, tensão muscular.

    • Violeta: nevralgias, ciática, caspa, couro cabeludo, rins, bexiga, reumatismo, doenças mentais.

    • Vermelho: energia física, elevar pressão sanguínea, resfriado, anemia.

Lembre-se:

      • Do violeta/vermelho para cima=magnético; do violeta/vermelho para baixo=elétrico.

      • Exposição ao elétrico no Maximo 2 horas.

      • Excessos de cor, vai para a cor oposta.

      • Pirâmide apontar o negativo sempre para o norte.

      • Usar testemunhos com a cor correspondente e com a ponta para fora.

      • Usar foto-testemunho com o coronário para dentro.

      • Para câncer; usa-se o canto infravermelho/preto; por 72 horas com um copo de café.

      • Idem para psoriase, espinhas, sangramentos.




Construindo:

Base =4 lados

Aresta=base ao

Apótema

Altura

chão

Ápice , triangulo

Altura de fora

1

1,5708

1,4945

1,2715

5

7,85

7,47

6,35

8

12,56

11,96

10,17

10

15,70

14,94

12,71

12

18,85

17,93

15,258

15

23,56

22,42

19,07

17

26,70

25,40

21,61

20

31,40

29,90

25,40

22

34,55

32,88

27,97


Copmplemento da pagina

O Cristal e suas vantagens

 Além de ser o melhor material, o cristal possui uma vantagem de real importância no campo prático: uma vez carregado de energia, se mantém desta maneira indefinidamente; isto acontece por ter o cristal certas propriedades convenientes de sua conformação natural.

As demais pirâmides necessitam sempre estar na posição norte-sul; a de cristal é a única que funciona fora de alinhamento com os pontos cardeais, dispensando assim, o uso constante da bússola.

Tamanhos e variedades

As pirâmides de cristal são encontradas em diversos tamanhos devido a dificuldade de obtenção deste material. Normalmente são reduzidas não influindo na qualidade energética, sendo os resultados sempre surpreendentes.

Podemos usá-las como simples pedras lapidadas, ou, então como jóias quando incrustadas em ouro e prata. A pirâmide de cristal simples, protegida dentro de um saquinho, pode ser colocada no bolso, dentro da pasta, em cima dos móveis e até debaixo da cama. Transformada em jóia, a pirâmide normalmente é usada em correntinhas do mesmo metal, em gargantilhas, anéis, brincos, etc.

Uma energia sempre benéfica

Como as demais pirâmides, a de cristal não tem nenhuma contra-indicação, quando usada convenientemente, a não ser no início, e assim mesmo para pessoas mais sensíveis que poderão sentir pequenos incômodos ou algum mal estar passageiro. Trata-se de uma adaptação entre a energia da pirâmide e a energia que cada qual possui. Nestes casos, é suficiente diminuir o tempo de uso, aumentando gradativamente. Por isso recomendamos, nas primeiras experiências, usá-las com moderação, observando possíveis reações. A maior parte das pessoas, porém, nada acontece de negativo, mas tão somente os efeitos benéficos como relaxamento, alívio de dores, eliminação de estafa, sensação de bem-estar, ânimo e disposição para o trabalho, ação repousante, etc.



Uma energia protetora

Embora pequena, a pirâmide de cristal é extraordinariamente forte; parece incrível que uma pequenina pirâmide possa eliminar, por exemplo, uma forte enxaqueca, e, realmente elimina.

Como estamos em fase de pesquisa neste campo, gostaríamos de receber informações a respeito, pois, hoje mais do que nunca, vivemos a neurose da insegurança. Para tanto, seria recomendável que cada qual carregue consigo sua pirâmide.

Centralização do campo energético

A primeira coisa que uma pessoa deve fazer com a pirâmide de cristal é colocá-la sobre a cabeça. Explicamos: bem no alto da nossa cabeça, na direção da glândula pineal (que fica no centro da cabeça, na altura das orelhas) temos uma cavidade microscopia, por onde deve entrar corretamente a energia cósmica. Nosso corpo é circundado por um campo energético chamado aura: é muito importante que esta energia esteja bem centralizada, com seu fluxo entrando pelo ápice da cabeça, na direção da glândula pineal, pois, somente assim teremos o equilíbrio emocional. Em momentos de discussão, emoção ou contrariedade, é comum termos a energia desviada de seu rumo. Coloca-se a pirâmide de cristal no alto da cabeça, no centro, durante 30 (trinta) segundos, no mínimo, já teremos a energia centralizada.



Como energizar água

Usar, de preferência, recipiente de vidro, louça ou cristal. Colocar a pirâmide dentro do recipiente, com o ápice para cima. Encher o recipiente com água filtrada ou mineral e cobrir para não entrar insetos. Deixar por um período mínimo de 6 horas.

Usar um copo quando a pirâmide tiver de 10 a 12 mm de base e uma jarra pequena quando a pirâmide tiver de 13 a 15 mm. Com pirâmides acima de 15 mm, pode-se usar uma jarra grande. Após 6 horas retira-se a pirâmide e guarda-se a água em geladeira ou lugar fresco.

A água ficará com energia por muitos dias, se for guardada em recipiente fechado.



Como usar a água energizada

A água preparada pela energia da pirâmide de cristal possui extraordinárias qualidades, podendo ser tomada em jejum ou após as refeições, sendo excelentes para regular os intestinos. Como uso externo, aplica-se sobre a pele sem enxugar, devendo ser absorvida naturalmente. É ótima para cicatrizar feridas superficiais, cortes, e aliviar dores.


Precauções: a água energizada tem um extraordinário poder de cicatrização e atua em nosso organismo, levando energia para todos os órgãos principalmente a bexiga e os intestinos.

Obs. Para feridas e operações profundas, o uso da água deverá ser adaptado para cada caso quando for constatada a sua conveniência, não devendo nestes casos despejar a água diretamente no local, mas utilizando-se de um algodão ou gase embebida na mesma.

Com crianças de colo e pessoas de idade avançada recomendamos CAUTELA no uso interno desta água, iniciando-se sempre com pequenas doses a fim de evitar distúrbios intestinais. O mesmo se recomenda com recém operados da bexiga ou dos intestinos.
Como usar a Pirâmide de Cristal

NOTA: todas as indicações abaixo foram testadas em centenas de casos. Embora nem todos alcancem os mesmos resultados, garantimos uma grande probabilidade de êxito sem contra-indicações.



ENXAQUECA: usar a pirâmide de cristal sobre a cabeça com o corpo bem ereto. Tempo médio: 15 minutos. Cada pessoa deve acertar o seu tempo para mais ou para menos, conforme os resultados verificados.

DOR DE COLUNA: usar a pirâmide sobre a cabeça por alguns minutos e, em seguida, colocá-la por mais tempo sobre o local dolorido.  

ARTRITE, REUMATISMO, GOTA: carregar constantemente junto ao corpo, uma pirâmide de cristal. Passar a água energizada no local dolorido.

BRONQUITE: tomar água energizada várias vezes ao dia. Passar a mesma água sobre o peito sem enxugar.

DIABETE: tomar água energizada várias vezes ao dia.

PRISÃO DE VENTRE: tomar água energizada à vontade várias vezes ao dia.

FERIDAS, INCHAÇOS: várias vezes passar água no local sem enxugar. Colocar também, a pirâmide sobre a parte afetada.

INSÔNIA: usar a pirâmide de cristal sobre a cabeça por alguns minutos antes de deitar. Colocá-la sob o travesseiro ou sob a cama. Observar os resultados, pois algumas pessoas não se sentem bem dormindo sobre a pirâmide.

ALERGIAS: passar água energizada sobre o local. Não enxugar.

CATARATAS, AFECÇõES NOS OLHOS: usar somente água energizada como colírio; não convém colocar a pirâmide sobre os olhos.

CÁLCULOS NOS RINS OU VESÍCULA: tomar bastante água energizada.

ESGOTAMENTO NERVOSO: usar a pirâmide na cabeça por meia hora ou mais.

ALCOOLISMO: usar a pirâmide de cristal sob o travesseiro ou sob a cama. Quando possível, colocar a pirâmide de cristal dentro da bebida. Tomar água energizada.

DOR DE GARGANTA: colocar a pirâmide sobre o local. Passar água sem enxugar. Tomar água energizada.

GRAVIDEZ: tomar água energizada com precaução, ao menos no início do tratamento. Colocar a pirâmide sobre a barriga.

OBERVAÇÃO: Você poderá usar a pirâmide ou a água energizada para outros fins ou em outros sintomas. Saiba que não há contra-indicações. Use sua imaginação. Há pessoas que a empregam para animais, plantas, peixes, etc. Descubra novas aplicações. O campo é ilimitado.
CONCLUSÃO:

A energia da pirâmide, como vimos, é uma vibração física e, como tal não depende de nossa crença ou descrença. Todavia, como a mente humana é infinitamente mais forte que a força da pirâmide, seria muito conveniente unirmos as duas energias. Isto o fazemos através da meditação. Assim, quando meditarmos, colocando na cabeça uma pirâmide de cristal, estamos ampliando nossas possibilidades de êxito, e poderemos desenvolver experiências mais avançadas no campo psíquico e no campo místico, onde os poderes são quase ilimitados. Este, porém, é um estágio muito elevado para o qual nem todas as pessoas estão preparadas.



Outro artigo
A energia da pirâmide
A pirâmide de base quadrangular é um sólido concentrador de energias de forma. A pirâmide de Quéops, além de energias de forma e outras energias sutis, capta também energias cósmicas e produz energia elétrica a partir dos seus cristais de quartzo (piezoeletricidade). As quatro lajes acima da Câmara do Rei têm a função de aumentar a captação de raios cósmicos e projetá-los num feixe unidirecional na direção do sarcófago e da base da câmara. Nesse feixe encontra-se o misterioso raio Pi com o qual o radiestesista francês Enel curou inúmeros cânceres.
A pirâmide cria em seu interior um débil campo magnético que funciona melhor quando sua base está alinhada no eixo Norte-Sul. Os efeitos da pirâmide variam de um dia para outro devido às variações do campo geomagnético e das energias sutis à sua volta. O engenheiro tcheco Karel Drbal descobriu uma fórmula matemática para determinar o comprimento de onda ressonante da pirâmide. Eis esta fórmula:
       L=2 (A-h) ondeL = comprimento de onda
       A = apótema
       H = altura

       Obtido o comprimento de onda, pode-se calcular a freqüência de ressonância da pirâmide pela seguinte fórmula:


       f = 30.000
       L

A freqüência (f) obtida será em hertz e o comprimento de onda (L) deverá estar expresso em centímetros. Se L estiver expresso em metros, a fórmula deverá ser a seguinte:


       f = 300
       L

A freqüência da pirâmide não depende do seu tamanho, mas sim do ângulo do vértice. Por isso, conhecendo-se a freqüência de um órgão, basta achar seu comprimento de onda e construir uma pirâmide cuja diferença entre seu apótema e sua altura seja a metade deste comprimento de onda. Deste modo teremos o ângulo do vértice para uma pirâmide, de qualquer tamanho, ressonante com o órgão considerado.


Segundo Patrick Flanagan, piramidólogo e físico americano, a pirâmide gera nanoondas de radiação que se concentram em seu centro. Na área da Câmara do Rei, a radiação, cuja faixa de comprimento de onda é de cerca de 10 nanômetros, é transmitida por ressonância às moléculas ou átomos que aí estejam.
As energias sutis contidas na Câmara do Rei são capazes de produzir estados alterados de consciência e, por isso, neste local eram realizadas iniciações de caráter esotérico. Alinhando-se uma pirâmide no eixo Norte-Sul e fazendo-o coincidir com o espectro de Chaumery-Bélizal, teremos os pontos de emissão de ondas de forma. Nesses pontos da pirâmide alinhada constatamos com pêndulos especiais essas emissões, o que permite sua captação, ampliação e uso para fins terapêuticos. Assim como no caso das pilhas radiestésicas, a pirâmide permite fazer emissões a distância, através do emprego de um testemunho e um corretor, usando as precauções necessárias para não causar nenhuma saturação no destinatário.
A pirâmide de Quéops também foi alvo do estudo de Chaumery-Bélizal. Eles constataram que o ápice emite Verde Positivo, e que na base estão presentes as doze vibrações do equador da esfera.
A um terço da base da pirâmide, bem no eixo vertical, existe um poderoso V- que tem uma forte ação desidratante. Alguns anos antes dos trabalhos e publicações de Enel, Chaumery e Bélizal, o físico e radiestesista Antoine Bovis tinha encontrado animais mortos dentro da Grande Pirâmide, que não apresentavam nenhum sinal de putrefação. De volta a Paris construiu réplicas da pirâmide e, após alinhá-las no eixo N-S, constatou que podia produzir a desidratação de alimentos e pequenos animais, impedindo sua decomposição. Foi exatamente na década de 20, após a divulgação das observações de Bovis, que começou o interesse mundial pelos até então estranhos fenômenos produzidos pela forma piramidal. O já citado engenheiro tcheco Karel Drbal conseguiu patentear um dispositivo para afiar lâminas de barbear tipo Gillette, aquele modelo antigo com duas lâminas. Quer a receita? Obtenha uma pequena pirâmide de 12 a 15 centímetros de base, pode ser tubular ou de cartolina, alinhe com auxílio de uma bússola uma das faces para o norte, na base da pirâmide, no centro coloque um pedaço de cortiça (rolha), sobre ela insira uma Gillette usada, na vertical, uma lâmina virada para o norte, outra para o sul, a um terço da altura da forma, ou seja, na altura da Câmara do Rei. Da primeira vez deixe por dez dias, a partir daí pode passar a usar a lâmina regularmente, bastando toda vez recolocar a mesma no suporte de cortiça. Boas barbas!
A Câmara do Rei não recebe o poderoso V- da pirâmide porque não está em seu eixo vertical; recebe, porém, o misterioso raio Pi descoberto por Enel e o V- (de menor potência) produzido pela pilha de quatro lages de granito existente acima do sarcófago aí colocado.
Classificada pelos antigos como uma das sete maravilhas do mundo, a Grande Pirâmide causa admiração a todos que a vêem ou dela ouvem falar há mais de 4.000 anos, seja pela imponência de sua dimensão, seja pelo mistério da razão que motivou sua construção. Situada na margem oeste do rio Nilo, perto da cidade do Cairo, erguem-se 10 pirâmides de pedra, sendo três delas de imponentes dimensões. A maior de todas foi edificada em 2650 a.C. a mando do rei Khufu, conhecido como Quéops, resultado da transliteração errada de seu nome feita pelos gregos. A primeira pirâmide data de 2780 a.C. e foi construído durante o reinado de Zoser, projetada por seu vizir Imhotep, misto de sacerdote, cirurgião, arquiteto e filósofo, hoje tido como uma figura quase mítica. A pirâmide escalonada de Zoser deve seu nome ao fato de ser basicamente uma mastaba com outras cinco menores empilhadas em cima. Ao todo podem ser encontradas mais de 70 pirâmides em toda a região pela qual se espalhou a civilização egípcia. Boa parte delas encontram-se reduzidas a um amontoado desfeito de pedras. O método de construção em alguns casos foi o responsável pelo desmoronamento do edifício, já que algumas pirâmides foram erguidas a partir de um morro de terra revestido externamente de pedra ou de tijolos, enquanto outras foram destruídas através dos séculos sendo seus materiais utilizados na construção de edifícios mais novos. Um exemplo vivo disso são as grandes mesquitas do Cairo, construídas com as pedras do revestimento externo da grande pirâmide de Gizé.
Calcula-se que cerca de 100.000 pedras foram retiradas da grande pirâmide, permanecendo no local cerca de 2.200.000 blocos de calcário, em sua maioria pesando algo em torno de 2,5 toneladas e alguns grandes blocos atingindo perto de 12 toneladas. Hoje é difícil entender como um grupo de trabalhadores, apenas munidos de ferramentas de bronze, não fazendo uso de tração animal nem de rodas, puderam talhar com perfeição a impressionante quantidade de pedras, deslocá-las apenas usando trenós de madeira e içá-las cada vez mais alto, mais alto, até 130 metros. Face ao inexplicável, as mais bizarras hipóteses foram levantadas. Erik Von Däniken acredita em obra de extraterrestres. É no mínimo engraçado pensar em alguém vir de um planeta distante para ficar construindo pirâmides maciças de pedra no então primitivo planeta Terra. Êta ET maluco.
De autor para autor existem variações quanto às dimensões da Grande Pirâmide. Os números seguintes são aproximados, resultado de pequenas variações de cálculo em função do mau estado da pirâmide. A base é um quadrado com 230,27 m de lado, havendo uma variação de cerca de 0,20 m do lado maior para o menor. A altura atual é de 137,46 m.
O número-chave que presidiu a construção da Grande Pirâmide é o Phi ou número do Ouro ou Seção Áurea, que pode ser obtido matematicamente Ö5+1/2= 1,618033, ou pela constante da divisão de uma série Fibonacci. A natureza nos mostra nas mais variadas formas a existência desse número. Ele está presente na proporção das folhas de plantas, de certos animais etc

Otro articulo         PIRAMIDES DE EGIPTO - Epifanio Alcañiz            

   Hace ya casi 5000 años que la meseta de Gizeh se convirtió en la necrópolis real de Menfis, capital de los faraones de la IV dinastía, en esta llanura se encuentran las tumbas de los faraones Keops, Kefrén y Micerino y también la estatua que fue bautizada como “Esfinge” por Heródoto (historiador y geógrafo al que se considera padre de la historiografía).

   Mucho es lo escrito hasta la fecha sobre el poder de las pirámides, tanto que la fama de su misterio no resulta desconocida para nadie.

   Está comprobado que una manzana depositada en el interior de la pirámide, se deshidrata pero no se pudre. En 1859 el científico Werner Von Siemens, creador de la compañía alemana que lleva su nombre, estaba instalando un tendido telegráfico por Egipto y se le ocurrió subir a la cima de una de las pirámides, una vez en la cúspide levanto su mano en señal de victoria y sintió un cosquilleo que recorrió su cuerpo, volvió a subir a la pirámide con una botella provista de un cuello de metal y envuelta en papel mojado, la levantó por encima de su cabeza y comprobó que se cargaba de electricidad estática, al soltarla soltaba chispas.

   El herrero francés Antoine Bovis, aficionado a la radiestesia, realizó un viaje a Egipto en la primera mitad del siglo XX y visitando la Gran Pirámide observó que había restos de animales muertos en la cámara del rey que presentaban un estado de momificación y que no olían.

   Al volver a casa , encargó una pirámide de madera a escala y la colocó en su jardín orientada con los 4 puntos cardinales, dejó dentro un gato muerto, al cabo de una semana retiró la pirámide y encontró el cuerpo del gato momificado y sin desprender mal olor, investigó con otros animales, carne, huevos y otros alimentos, el resultado de sus investigaciones se publicó y un ciudadano checo llamado Kart Drbal que no creyó que esto fuese cierto, construyó su propia pirámide y comprobó que los alimentos y las flores se mantenían más tiempo frescos, colocó en su interior una cuchilla de afeitar usada y pudo comprobar que esta recuperaba su filo; después de 10 años consiguió patentarlo y explicó que su cavidad es resonante debido a las microondas cósmicas y con la ayuda convergente del campo magnético de la tierra se produce la regeneración microcristalina del filo de la cuchilla.

   Un norteamericano de origen húngaro llamado Max Coth compró a Drbal la patente y obtuvo un gran éxito, el trabajó sobre el poder regenerador que la energía de la pirámide tiene sobre las energías espirituales del ser humano.

   En uno de los vuelos de la compañía aérea “Swis Air” cuando sobrevolaba la Gran Pirámide de Keops, el avión perdió momentáneamente el control, los pilotos no supieron dar explicación a las causas y la compañía decidió cambiar la ruta para no pasar sobre las pirámides.

   Existen numerosos estudios sobre las medidas de la Gran Pirámide, en uno de ellos se afirma que multiplicando por 10 la altura de la misma expresada en decimales y elevando el producto a la novena potencia se obtendría exactamente la distancia del Sol a la Tierra en el equinoccio 148.208.000 km.

  Una de las medidas utilizada por los antiguos egipcios es la pulgada piramidal (25,4264 mm.) esta medida es un submúltiplo del radio polar y es considerada por algunos matemáticos como una medida más exacta que el metro el cual se establece como la cuarenta millonésima parte del meridiano terrestre.

    Se podría seguir hablando de los adelantados conocimientos astronómicos de esta antigua civilización, cada medida está relacionada a distintos datos,  por ejemplo, la mediada del perímetro de la base de la pirámide de Keops en pulgadas piramidales corresponde exactamente a la duración del año solar.

   Se han realizado y se siguen realizando muchos experimentos, no siempre con éxito, con la estructura piramidal y lo cierto es que aunque aún no se ha  conseguido desvelar su misterio, las pirámides son sin lugar a dudas un potente acumulador de energía cósmica, siempre que se cumplan algunos requisitos, uno imprescindible es la orientación, si sus caras no están perfectamente alineadas con los puntos cardinales, se pierde su poder, las medidas y la inclinación podrían ser otros condicionantes, pero yo particularmente no estoy seguro de que así sea.

     MI EXPERIENCIA EN EGIPTO

  Recientemente he realizado un viaje organizado a Egipto, realmente sentía curiosidad por encontrarme dentro de una verdadera pirámide y allí poder utilizar el péndulo. He de decir que no hay tantos puntos de poder en Egipto como en España, allí son realmente escasos, realicé un crucero por el Nilo, visitando los templos más importantes de sus riberas, en cada ciudad repetía las mismas preguntas, “deseo ser consciente del punto de poder más cercano” mi radio de acción sin plano lo tengo establecido en 32 km., en la mayoría de los casos no obtenía respuesta positiva y cuando la obtenía, no encontraba ningún punto con una radiación superior a las 13500 UB, algunos templos, no todos, están construidos sobre un “lugar sagrado” ( tres puntos de poder de 13500 UB, el central situado sobre un cruce curry con vena de agua subterránea) en los templos que se daba este caso, el lugar sagrado se hallaba situado en el santuario del templo, un pequeño recinto que albergaba la estatua del dios al que estaba dedicado, solo el punto de poder central estaba situado al lado de dicha estatua en la parte central del pedestal, los otros dos puntos no estaban situados sobre lugares estratégicos.

   Al llegar al Cairo y más concretamente a la meseta de Giza, al hacer mi pregunta el péndulo me señaló cuatro puntos con una energía superior a las 13500 UB tres de ellos correspondían a las pirámides y me marcaba un cuarto situado a una distancia aprox. de 3,5 km. en dirección sureste, el cuarto punto de poder no tuve la oportunidad prospectarlo físicamente, para poder comprobar si se encontraba en el interior de algún templo o simplemente estaba aún por descubrir.

  Solo pude acceder al interior de la pirámide de Kefrén, la mediana de las tres, la mejor conservada. Nada más penetrar en su interior por un inclinado y bajo pasaje pude comprobar que allí la medición me marcaba 13500 UB en todo el trayecto, al llegar a la cámara funeraria un recinto de forma rectangular de 3x12 m. aprox. con el sarcófago en su cara oeste, volví a repetir me pregunta y allí estaba, frente a mi se encontraba uno de los grandes misterios de la pirámide, (no el único) la razón que hace que estas tres pirámides sean especiales, esto es algo que lleva allí 5000 años esperando a que alguien llegue y lo descubra ¿porqué yo? ¿Cuántos zahories, radiestesistas y geobiologos han pasado por allí en los últimos cien años?.      

   Según el guía egipcio que nos acompañaba, que había estudiado filosofía en Madrid y egiptología en el Cairo, en Egipto se contabilizan 98 pirámides, en el resto no se dan estas mediciones tan solo en estas tres ¿por qué?.

   En el centro de la pirámide de Kefrén  y atravesando su vértice hay un punto estrella con una vena de agua que aún se mantiene, está se sitúa unos 180 m. bajo el nivel de la pirámide en dirección N-S, no es una geopatía, es un punto de poder espiritual de 19500 UB, que al atravesar su vértice se expande por la totalidad de la pirámide con una medición de 13500 UB en todo el volumen de la misma con excepción de un circulo central de unos 60 cm. de diámetro que es donde se registran las 19500 UB, dentro de la misma se detectan las redes telúricas, es decir no están anuladas, simplemente su radiación es muy superior a lo normal, línea Curry 10000 UB, cruce Curry 6500 UB, línea Hartmann 10500 UB, cruce Hartmann 7200 UB.

   Esto que acabo de escribir, no está publicado hasta la fecha, por tanto he de entender que nadie lo ha descubierto hasta ahora.

  La Gran Pirámide de Keops, la tuve que prospectar desde fuera, por cierto, mi guía se sorprendió mucho cuando pregunte al péndulo la distancia de la base y la altura y le consulté a el por las medidas correctas mi error fue de ½ m. en una y de 1 ½ en otra, en esta el punto de poder central está situado igualmente sobre un punto estrella pero la vena de agua que se encontraba a unos 33 m. de la superficie en dirección N-S ya no existe, es por eso que se registran 19000 UB en lugar de 19500, en el resto de la pirámide hay 13000 UB. En la de Micerinos pasa lo mismo, la vena de agua ya no existe y supuestamente se encontraba a unos 85 m en dirección SE-NO.

   La calidad biótica del terreno fuera de las pirámides arroja un lectura de 7500 UB, las llamadas pirámides satélites que rodean a las grandes pirámides no registran las mismas mediciones que sus hermanas mayores, el vértice de las mismas no se encuentra sobre un punto de poder, pero aún así también tienen su magia, prospecte una desde fuera , ya que su entrada no está habilitada, en su interior la medición es de 8500 UB, es decir dentro de la pirámide se registran 1000 UB más que en el exterior de la misma; no prospecté las redes telúricas que surcan esta piramide, lo he hecho desde casa y el resultado es el siguiente, líneas Hartmann 6500 UB, cruce Hartmann 5800 UB, líneas Curry 6000 UB y cruces Curry 5500 UB. Hay otro dato que allí con la emoción se me pasó por alto y que podría desvelar otro gran misterio de las pirámides, el de su tamaño, lo lógico habría sido que la primera pirámide fuese la más pequeña, Kefrén después de ver la obra de su padre Keops, debería haberla superado y Micerino debería haber intentado superar las de su padre y su abuelo, según lo egiptólogos hacia falta de muchos recursos para emprender obras de tal envergadura y posiblemente se tuvieron que conformar con lo que hicieron, que no es poco.

  Tengo todo grabado en mi mente y esto es tanto como estar allí, posiblemente hace 5000 años las líneas Hartmann y Curry al no tener la incidencia de la contaminación electromagnética de nuestro tiempo no eran geopatógenas, pero y las de 2º,3º y 4º orden ¿tampoco lo eran? lo que no hice allí y he hecho desde casa es prospectar estas líneas y no hay ninguna en el interior de las pirámides, curiosamente fuera sí. Pirámide de Keops, en el exterior muy cercana a la cara Norte hay una línea Hartmann de tercer orden, sus caras Este y Sur, están delimitadas por 2 líneas Hartmann de 2º orden. Pirámide de kefrén, sus caras Norte y Oeste están delimitadas por líneas Hartmann de tercer orden. Pirámide de Micerino, sus caras Norte y Este están delimitadas por sendas líneas Hartmann de 2º orden, ¿Qué importancia tiene este dato? es muy simple, si la antigua civilización era conocedora de las redes telúricas y las evitaban en vida por conocer su nocividad, ningún faraón querría tener un lugar patógeno en su morada eterna, esto condicionaría las medidas de la base de la pirámide y por lo tanto su tamaño. Mi teoría es que algún rabdomante de la corte de Keops descubrió estos puntos de poder y los aconsejó para la construcción de algún templo, lógicamente Keops eligió la que consideró mejor ubicada, posiblemente por tener una vena de agua a pocos metros, en un libro que traje de Egipto he leído que en la cámara más baja existe un pozo interior, posiblemente este llegaba hasta el agua, su hijo y su nieto construyeron sobre los otros dos puntos restantes.

   Hay otro dato importante del que quiero dejar constancia, al penetrar en la pirámide el pasillo es descendente, es decir por debajo del nivel del suelo la radiación también era superior, mi primera pregunta al salir de ella fue ¿hasta donde se prolonga la “sombra” de la pirámide por debajo de la misma? he de reconocer que la respuesta me asustó un poco, ¡mil veces su altura¡ estaríamos hablando de casi 140 km. bajo el suelo, no puedo afirmar que esto sea cierto, pero es la respuesta que encontré.

  CONCLUSIÓN:

   He leído algunos libros y artículos sobre experimentos con pirámides a escala, solidifican la miel, las semillas germinan antes y con más fuerza, las plantas crecen vigorosas, el agua se vuelve más pura y aumenta su energía transmitiéndola  al cuerpo si se usa para beber o a las plantas si se riegan con ella, la carne se deshidrata, los alimentos y las flores se conservan durante más tiempo, alivia dolores de cabeza, artritis, heridas, elimina el insomnio, una hora de sueño bajo la pirámide revitaliza el organismo, se usa para la meditación, afila hojas de cuchilla, tijeras y cuchillos,… y así una larga lista, pero acompañando a estos éxitos también hubo muchos fracasos, lo que funciona con unos a otros no les funcionaba ¿por qué? lógicamente, no puedo afirmarlo, pero tengo mi propia teoría, lo primero es no olvidarnos de colocarla perfectamente orientada hacia el Norte magnético, nunca con el geográfico ya que existe una variación de unos 7 grados, si mal no recuerdo.

   Si colocamos una pirámide con un punto de poder atravesando su vértice esta energía se expande por toda la estructura subiendo el nivel de radiación existente en la misma, si colocamos el vértice de la misma en una zona neutra parece ser que este atrae la energía cósmica y el nivel de radiación también se eleva, pero que pasa si no sabemos donde ponemos nuestra pirámide y la colocamos sobre una red telúrica, creo que la emisión de las ondas cortas del espectro que existe en estos puntos repele la energía cósmica y nuestra pirámide queda inutilizada.

  Nunca se debe colocar una pirámide bajo la cama o el sillón, la energía que atrae atravesara nuestro cuerpo y yo particularmente no lo considero beneficioso. Creo que para resultados óptimos se deberían usar pirámides de al menos de 20 cm. de altura, las verdaderas tienen un ángulo de inclinación cercano a los 52 grados y los materiales deberían ser lo más naturales posibles, los plásticos no son aconsejados porque acumulan gran cantidad de electricidad estática, los metales dicen que en algunos campos no ofrecen los resultados esperados, el cartón liso por ejemplo sería un material fácil de conseguir y que parece ser proporciona unos resultados óptimos.

   Creo haber aportado unos datos muy interesantes para los piramidólogos y para todos aquellos que se quieran adentrar en el poder de las pirámides.



  www.radiestesiaysalud.com







La base de datos está protegida por derechos de autor ©espanito.com 2016
enviar mensaje