Página principal

Aladi/sec/Estudo 180. 1 21 de diciembre de 2007


Descargar 1.99 Mb.
Página9/30
Fecha de conversión18.07.2016
Tamaño1.99 Mb.
1   ...   5   6   7   8   9   10   11   12   ...   30

CÓDIGO INTERNACIONAL PARA A SEGURANÇA DOS NAVIOS E DAS INSTALAÇÕES PORTUÁRIAS (ISPS)

EXT / Aquav. - Emenda ao Capítulo XI da Convenção SOLAS, aprovada no ano de 2002, na II Conferência Diplomática da Convenção SOLAS (OMI), a qual lançou o “Código Internacional para a Segurança dos Navios e das Instalações Portuárias” (ISPS Code, em Inglês, ou PBIP, em Espanhol), programa padronizado para a avaliação de riscos – especialmente os provenientes de atos terroristas - para neutralizar as vulnerabilidades da segurança no transporte marítimo e nas instalações portuárias. O Código contém duas partes, uma com disposições obrigatórias e outra com recomendações. Dentro das medidas previstas no código dos navios, as instalações portuárias e as companhias de navegação devem designar oficiais de segurança, previamente capacitados e credenciados pela autoridade marítima portuária. Além disso, obriga os portos e companhias de navegação a realizar planos de contingência baseados em avaliações de proteção, a fim de evitar potenciais atos terroristas.

Es: Código Internacional para la Protección Marítima de Buques y de las Instalaciones Portuarias (PBIP).

En: The International Ship and Port Facility Security (ISPS Code)
CÓDIGO PADRÃO AMERICANO PARA TROCA DE INFORMAÇÕES (ASCII)

COM / Teletics. - Código padrão de 7 bits criado em 1965 por Robert W. Bemer, para criar compatibilidade entre diversos tipos de equipamento para o processamento de dados. ASCII (que se pronuncia (ask-ki) é o código habitual para os computadores. O Standard ASCII Charater Set (Conjunto de Carateres ASCII Padrão) consta de 128 números decimais que vão de zero a 127 e que foram assignados a letras, números, símbolos de puntuação, e aos carateres especiais mais comuns. O Extended ASCII Character Set (Conjunto de Carateres ASCII Extendido) também possui 128 números decimais, que oscilam entre 128 e 256 e representam caracteres especiais, adicionais, tais como: caracteres matemáticos, símbolos gráficos, e caracteres estrangeiros (acentos, ñ, etc). Freqüentemente, o termo "Archivo ASCII - ASCII File" é empregado como sinônimo de "aquivo de texto plano", ou seja, de um arquivo que não tem nenhum formato especial e que ser usado por utilitários do sistema UNIX.

Es: Codigo Estándar Norteamericano para el Intercambio de Información (ASCII).

En: American Standard Code for Information Interchange (ASCII)
CÓDIGO UNIVERSAL DE PRODUTOS (CUP)

EXT / Prepcar. - O código CUP foi concebido nos Estados Unidos e adotado primeiramente pela indústria americana para sua leitura nas caixas registradoras dos supermercados (pontos de venda). Compõe-se de 12 dígitos numéricos e é administrado desde 1972 nos Estados Unidos da América pelo Uniform Code Council (UCC). Atualmente encontra-se presente na maioria dos produtos de vendas ao consumidor naquela nação e no Canadá e fundiu-se com o código europeu EAN. Ver: CONSELHO PARA A CODIFICAÇÃO UNIFORME (UCC); CÓDIGO GS1.

Es: Código Universal de Productos.

En: Universal Product Code (UPC).
COEFICIENTE

COM / EcoCom. - Forma de reorganizar a informação pela correlação de uma ou mais variáveis, com o objetivo de enriquecer su interpretação para que ajude a diagnosticar uma determinada situação ou prever o que acontecerá com alguma variável a partir da informação disponível para outras. Há ratios de crescimento, rentabilidade, operacionalidade, etc. Sin. Ratio (En).

Es: Coeficiente. Ratio.

En: Ratio. Factor.
COEFICIENTE DE ESTIVA

EXT / Movil.- Ver: FATOR DE ESTIVA
COEFICIENTE DE RENDIMENTO

INT / Admin. - Indicador que permite estabelecer as relações entre os resultados e os recursos requeridos.

Es: Coeficiente de Rendimiento.

En: Performance ratio.
COEFICIENTE DE ROTAÇÃO

INT / Armaz. - Relação entre as retiradas do estoque e o estoque médio (CR = retiradas / estoque médio).

Es: Coeficiente de Rotación.

En: Rotation ratio.
COEFICIENTE DE UTILIDADE

INT / Admin. - Indicador que permite estabelecer o percentual que representam as utilidades operacionais de uma empresa, relativamente a suas vendas ou receitas totais.

Es: Coeficiente de utilidad.

En: Utility ratio.
C.O.F.C. (En)

EXT / Ferro. - Abreviatura de: “Container on flat car”.

Es: “Contenedores sobre vagones tipo plataforma”.

Pt: “Contêineres em vagões plataforma”
COLETA DE ITENS

INT / Armaz. - 1. Tirar do estoque o item ou itens solicitados para consolidar e acondicionar um pedido para um cliente. Ver: PICKING.
COM AVARIA PARTICULAR (CAP)

COM / Seg. - Cláusula que cobre qualquer avaria particular que possa ocorrer à mercadoria por algum risco coberto. Estão excluídos os riscos por dano deliberado, roubo, furto, falta de entrega e os chamados riscos políticos (guerra, greve, motins, etc.).

Es: Con avería exclusiva (CAE).

En: With particular average” (W.P.A.).
COMBI

EXT / Aero. - Abreviatura de: “Avião combinado passageiros-carga”.

Es: Combi

Pt: Combi
COMBIDOC (En)

EXT / Interm. - Abreviatura de: “Combined Document”. Documento combinado de transporte criado pelo BIMCO (Baltic and International Maritime Council) baseando-se nas Regras Uniformes para Documentos de Transporte Combinado (ICC 298 de 1975).

Es: COMBIDOC

En: COMBIDOC
COMÉRCIO DE CABOTAGEM

COM / EcoCom. - Conjunto de relações de intercâmbio comercial que se realiza dentro de um territorio nacional e/ou dentro de um território aduaneiro subregional ou regional.

Es: Comercio de cabotaje.

En: Coasting trade.
COMERCIO ELETRÔNICO

COM / Teletics. - 1. Distribução, compra, venda, marketing e divulgação de informação complementar de produtos ou serviços através de redes informáticas como a Internet ou outras. 2. Aplicação informática direcionada a realizar transações comerciais. 3. Transferencia de informação entre empresas através da Internet, com o suporte de plataformas e protocolos padronizados como o EDI.

Es: Comercio Electrónico.

En: E- Commerce.
COMISSÃO ECONÔMICA E SOCIAL DAS NAÇÕES UNIDAS PARA A ÁSIA E O PACÍFICO (CESAP)

COM / Org. - A CESAP é uma das cinco comissões regionais das Nações Unidas e sua sede está em Bangkok, Tailândia. Tem como funções criar os instrumentos de cooperação econômica e facilitar o comércio e o investimento. Website: http://www.unescap.org/

Es: Comisión Económica y Social para Ásia y el Pacífico de las Naciones Unidas.

En: United Nations Economic and Social Commission for Asia and the Pacific (UNESCAP).
COMISSÃO ECONÔMICA DAS NAÇÕES UNIDAS PARA A EUROPA (CEPE)

COM / Org. - A CEPE foi estabelecida em 1948 e é uma das cinco comissões regionais das Nações Unidas. Sua sede está em Genebra, Suiça. Este órgão engloba 55 países - América do Norte, Europa e Ásia Central, além de Israel - com a finalidade de criar instrumentos de cooperação econômica e facilitar o comércio, o investimento, e a integração das redes de transporte, além de dar maior eficácia aos procedimentos relativos ao meio ambiente. Os âmbitos nos quais a CEPE trabalha con mais ênfase são os relacionados com o meio ambiente, o transporte, a estatística, o comércio, a indústria, a agricultura e a silvicultura, bem como moradia, construção e planejamento. Website: www.unece.org

Es: ComisIón Económica para Europa de las Naciones Unidas.

En: United Nations Economic Commission for Europe.
COMISSÃO ECONÔMICA PARA A AMÉRICA LATINA E O CARIBE (CEPAL)

COM / Org. - Comissão Regional criada pelas Nações Unidas em 1948, com sede no Chile, para contribuir ao desenvolvimento econômico da América Latina e reforçar as relações econômicas destos países entre si e com o resto do mundo. Seu trabalho ampliou-se aos países do Caribe, e incorporou o objetivo de promover o desenvolvimento social. A CEPAL tem duas sedes sub-regionais: na América Central (México, D.F.) e no Caribe (Porto España) e escritórios em Buenos Aires, Brasília, Montevidéu, Bogotá e Washington. Website: http://www.eclac.cl/

Es: Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (CEPAL)

En: Economic Commission for Latin America and the Caribbean (ECLAC).
COMISSÃO INTERAMERICANA DE PORTOS (CIP / OEA)

EXT / Aquav. - Entidade criada em 1954 pelo Conselho Interamericano Econômico e Social (CIES) da OEA, a fim de dar mais atenção ao âmbito portuário e criar uma Conferência especializada, dedicada exclusivamente ao tema. No decorrer da década de cinqüenta até a década de sessenta, a Conferência Portuária Interamericana da OEA orientou-se pela criação de um fórum hemisférico governamental para o diálogo portuário, a fim de buscar uma transformação paulatina dos sistemas portuários e, principalmente, criar as bases da cooperação portuária regional. Alcançou seu auge com ou desenvolvimento do projeto de capacitação no local de trabalho, denominado "Portos Amigos" com o apoio do BID e da AAPA. Em outros aspectos técnicos, também predominou o relativo à simplificação da documentação e tramitação portuária. Website: http://www.oas.org/cip

Es: Comisión Interamericana de Puertos.

En: Inter-American Committee on Ports.
COMITÊ INTERGOVERNAMENTAL DA HIDROVIA PARAGUAI-PARANÁ (CIH)

EXT / Aquav. - Órgão criado pelos Ministros de Transporte dos países da Bacia do Prata - Argentina, Bolívia, Brasil, Paraguai e Uruguai -, pela Ata de Santiago de 1989, para delegar-lhe a condução dos assuntos relativos às obras e projetos da Hidrovia Paraguai-Paraná. Em princípio, o CIH trabalhou com uma estrutura provisória, coordenando as ações nacionais. Em 1990, aprovou-se seu estatuto definitivo e, em 1992, o CIH, com a colaboração de outros organismos da região, aprovou o Acordo de Transporte Fluvial pela Hidrovia Paraguai-Paraná (Porto Cáceres-Nova Palmira), denominado "Acordo de Santa Cruz de la Sierra", fato com o qual culmina uma etapa de destaque no processo iniciado ao formalizar-se a Ata de Santiago. O CIH se reúne com periodicidade quadrimestral.

Es: Comité Intergubernamental de la Hidrovia Paraguay-Paraná.

En: Intergovernmental Committee of the Paraguay-Paraná Hydroway.
COMMODITY (En)

COM / EcoCom. - Termo utilizado no tráfego internacional, que significa “matéria- prima”, ou “a granel”, cujo conceito inclui também produtos semi-elaborados que servem de base para processos industriais mais complexos. No mundo dos negócios, uma “commodity” é um produto indiferenciado (ou mercadoria em termos abstratos), cujo valor provém do direito de seu proprietário a vendê-la, mais que de seu direito a usá-la. Por exemplo, as “commodities” do mundo financeiro incluem o petróleo (vendido por barril); a eletricidade (a maioria de seus usuários se refere sempre ao consumo de tal energia, mais que a sua qualidade e a seus detalhes técnicos); o trigo, produtos químicos a granel, como o ácido sulfúrico, e os metais. Algumas “commodities” mais modernas incluem a banda larga, os chips RAM e a emissão de créditos. Sin. Goods.

Sem tradução.
COMPENSAÇÃO

1. COM / DirCom. - Modo de extinguir obrigações vencidas, de dinheiro ou de coisas fungíveis, entre pessoas físicas ou jurídicas que são reciprocamente credoras e devedoras, de maneira que uma se considera paga pela remissão da dívida que tem com a outra.

Es: Compensación.

En: Compensation.

2. COM / Financ. - Entre bancos ou entidades mercantis ou financeiras, intercâmbio periódico de documentos de crédito para a liquidação de créditos recíprocos.

Es: Compensación.

En: Clearing.
CONCORRÊNCIA MONOPOLÍSTICA OU IMPERFEITA

COM / EcoCom. - Situação de mercado na qual concorrem muitos ofertantes com produtos diferenciados em qualidade, preço, distribuição ou serviços adicionais.

Es: Competencia imperfecta.

En: Imperfect competence.
CONCORRÊNCIA PERFEITA

COM / EcoCom. - Situação de mercado na qual concorrem muitos ofertantes e demandantes, com produtos homogêneos.

Es: Competencia perfecta.

En: Perfect competence.

COMPETITIVIDADE

COM / Financ. - Método pelo qual se compara a estrutura de custos do processo de produção de um produtor com o de outros, para determinar os índices de cada um deles.

Es: Competitividad.

En: Competitivity.
COMPRA ESPECULATIVA

INT / Abast. - Conduta pela qual, sem haver uma necessidade de aquisição, se procede a comprar, com base na incidência de outra classe de fatores (Ex. contratos, previsão de aumentos de preços, improbabilidade de disponibilidade de um material ou políticas estratégicas, etc.).

Es: Compra especulativa.

En: Speculative purchases.
COMPRIMENTO

COM / Metrol. - A distância existente entre dois pontos. No Sistema Internacional de Unidades mede-se em metros.

Es: Longitud.

En: Length.
COMPROMISSO DE PREÇO

COM / EcoCom. - Obrigação contraída entre o exportador de um produto e as autoridades do país importador, com o objetivo de eliminar o efeito perjudicial do dumping ou os subsídios.

Es: Compromiso de precio.

En: Price compromise.
COMUNIDADE DO CARIBE (CARICOM)

COM / Org. - A Comunidade do Caribe nasceu em 1973, com a assinatura do Tratado de Chaguaramas, pelos Primeiros-Ministros de Barbados, Guiana, Jamaica e Trinidad e Tobago, com o propósito de fortalecer seus laços e integrar um mercado comum na região do Caribe. Atualmente conta com 15 membros plenos e 5 membros associados, a maioria dos quais pertence à Comunidade Britânica de Nações. Os órgãos diertivos máximos são a Conferência de Chefes de Estado e o Conselho de Ministros. Website: http://www.caricom.org

Es: Comunidad del Caribe

En: Caribbean Community and Common Market.
COMUNIDADE ECONÔMICA DOS ESTADOS DA ÁFRICA OCIDENTAL

COM / Org. - Organismo de integração econômica criado en 1975. Seus membros são: Benin, Burkina Faso, Cabo Verde, Costa do Marfim, Gâmbia, Gana, Guiné, Guiné Bissau, Libéria, Mali, Mauritânia, Nigéria, Senegal, Serra Leoa e Togo.

Es: Comunidad Económica de los Estados de la África Occidental.

En: Economic Community of West African States (ECOWAS)
COMUNIDADE DE ESTADOS INDEPENDENTES (CEI)

COM / Org. - Organização de nações independentes, estabelecidas pelo Tratado de Minsk, de 1991, pela Rússia, Bielo-Rússia e Ucrânia. É composta por 12 das 15 ex-Repúblicas Soviéticas: Armênia, Azerbaijão, Bielo-Rússia, Geórgia, Casaquistão, Quirguistão, Moldávia, Rússia, Tadjiquiistão, Turcomenistão, Uzbequistão e Ucrânia (com exceção da Estônia, Letônia e Lituânia, que atualmente são membros da União Européia).

Es: Comunidad de los Estados Independientes.

En: Commonwealth of Independent States.
COMUNIDADE ECONÔMICA EUROPÉIA (CEE)

COM / Org. - A Comunidade Econômica Européia (CEE) foi uma organização internacional criada por um dos dois Tratados de Roma de 1957 (em vigor desde 1958), com a finalidade de criar um mercado comum europeu. Os Estados signatários foram França, Itália, Alemanha (por este então, somente a República Federal Alemã, não a República Democrática Alemã) e os três países do Benelux (Bélgica, Países Baixos e Luxemburgo). O tratado estabelecia um mercado e tarifas externas comuns, uma política conjunta para a agricultura (PAC), políticas comuns para o movimento da mão-de-obra e dos transportes, e fundava instituições comuns para o desenvolvimento econômico. Em 1965, a CEE se fundiu com a CECA e a EURATOM (CEEA), pelo Tratado de Bruxelas, que deu origem às Comunidades Européias. Depois do Tratado de Maastricht (ou TUE), mudou seu nome para Comunidade Européia (CE), e junto com a CECA e a CEEA, passou a formar parte da nova União Européia. Ver: COMUNIDADE EUROPEÍA; COMUNIDADES EUROPÉIS; UNIÃO EUROPÉIA.

Es: Comunidad Económica Europea.

En: European Economic Community.
COMUNIDADE EUROPÉIA (CE)

COM / Org. - Organismo supranacional criado pelo Tratado de Maastricht, que substituiu a Comunidade Econômica Européia e junto com a EURATOM formou o primeiro pilar da União Européia. Ver: UNIÃO EUROPÉIA.

Es: Comunidad Europea.

En: European Community.
COMUNIDADE EUROPÉIA DO CARVÃO E DO AÇO (CECA)

COM / Org. - Foi a primeira comunidade criada na Europa, por seis Estados: Alemanha, França, Itália, e os tres países do Benelux (Bélgica, Países Baixos, Luxemburgo), com o objetivo de coordenar as indústrias do Carvão e do Aço desses seis países. Fundada em 1951, é a "semente" da União Européia. Este Tratado tinha uma validade de 50 anos, e expirou em 2002, ficando seus âmbitos de decisão dentro da atual Comunidade Européia.

Es: Comunidad Europea del Carbón y del Acero (CECA).

En: European Coal and Steel Community (ECSC).
COMUNIDADE EUROPEÍA DA ENERGIA ATÔMICA (CEEA ou EURATOM)

COM / Org. - A CEEA foi criada junto com a CEE em 1957, e tinha como fim estabelecer um mercado comum de produtos nucleares e o desenvolvimento pacífico da energia nuclear entre seus países membros. Participu com a CEE e EURATOM das Comunidades Européias. Ver: COMUNIDADES EUROPÉIAS.

Es: Comunidad Europea de la Energía Atómica.

En: European Atomic Energy Community.
COMUNIDADES EUROPÉIAS

COM / Org. - As Comunidades Européias foram formadas em 1957 por três organismos: a Comunidade Européia do Carvão e do Aço; a Comunidade Econômica Européia e a Comunidade Européia da Energia Atômica. Em 1965, pelo Tratado de Bruxelas, foi criado um único poder executivo para as três comunidades, que seria o embrião da futura União Européia. A partir do Tratado de Maastricht, em 1992, as três comunidades (das quais hoje restaram somente duas, pois a CECA expirou em 2002) passaram a formar parte da União Europea.

Es: Comunidades Europeas.

En: European Communities.
COMUNIDADE SUL-AMERICANA DE NAÇÕES (CASA)

COM / Org. - A Comunidade Sul-americana de Nações foi estabelecida na cidade de Cusco, Peru, em 8 de dezembro de 2004, por ocasião da III Reunião de Presidentes da América do Sul. Integram-na os países andinos (Bolívia, Colômbia, Equador e Peru), os do MERCOSUL (Argentina, Brasil, Paraguai, Uruguai e Venezuela), Chile, Guiana e Suriname. O propósito da CASA é formar um espaço sul-americano integrado nos âmbitos político, social, econômico, ambiental e de infra-estrutura. Os princípios e a orientação política básica da Comunidade estão estabelecidos na Declaração de Cusco e na Declaração de Ayacucho. A I Reunião de Chefes de Estado da Comunidade Sul-americana de Nações foi realizada em Brasília, em 30 de setembro de 2005. Na Reunião, foi aprovado um conjunto de decisões, entre elas a Declaração Presidencial, a Agenda Prioritária e o Plano de Ação, que estabeleceram uma estrutura organizacional básica e as áreas de atuação prioritárias para o processo de integração sul-americano. Entre estas áreas está o melhoramento da infra-estrutura física regional. A esse respeito, existem vários projetos, alguns em execução como o Corredor Interoceânico, que unirá o Perú com o Brasil passando pela Bolívia, dando a esta uma saída pro mar; ao Brasil, uma saída pro Oceano Pacífico e ao Peru, uma saída pro Oceano Atlântico. A construção desse corredor foi iniciada em setembro de 2005, financiada em 60% pelo Brasil e em 40% pelo Peru e se prevê finalizá-la no ano de 2009.

Es: Comunidad Suramericana de Naciones.

En: South American Community of Nations.
CONCESSIONÁRIO

COM / DirCom. - Pessoa física ou jurídica que, por meio de um ato administrativo, está facultada a utilizar bens do Estado para estabelecer e explorar um serviço público dentro dos limites e condições determinados por lei.

Es: Concesionario.

En: Dealer.
CONCORDATA

COM / DirCom. - Processo que tem por objeto a conservação e a recuperação da empresa como unidade de exploração econômica e fonte geradora de emprego, bem como a proteção adequada do crédito. A concordata é solicitada pelos empresários ou comerciantes que se encontrem com muitos problemas econômicos e temem não poder atender a seus credores.

Es: Concordato, Convenio de quiebra, Concurso mercantil.

En: Composition.


CONCURSO DE CREDORES

COM / DirCom. - Processo que se apresenta quando o devedor, não comerciante, se encontra em estado de iliquidez. Pode ser espontâneo, se provocado pelo próprio devedor, mediante a cessão de todos os seus bens, ou forçoso, se promovido por qualquer dos credores a título executivo.

Es: Concurso de Credores.

En: Creditors' meeting.

CONDENSAÇÃO

EXT / Prepcar. - Acumulação de umidade na superfície de uma embalagem, quando foi alcançado o ponto de orvalho.

Es: Condensación.

En: Condensation.
CONDIÇÕES GERAIS

COM / Seg. - São todas aquelas circunstâncias indispensáveis que formam parte de um contrato de seguro e que regulam a relação que existirá entre a seguradora e o segurado. São os elementos básicos do contrato de seguro, tais como: cobertura, exclusões, liquidação, pagamento de sinistro, etc., São os aspectos do contrato que não estão sujeitos a negociação.

Es: Condiciones generales.

En: General conditions.
CONDIÇÕES PARTICULARES

COM / Seg. - São as circunstâncias indispensáveis estabelecidas em uma apólice de seguro que se adaptam a um caso concreto, segundo o segurado. Referem-se especificamente ao risco individualizado objeto do seguro. Por exemplo, nome e domicílio do segurado e/ou beneficiário, identificação do objeto segurado, valor do prêmio, etc. São aqueles aspectos do contrato que estão sujeitos a negociação pelas partes.

Es: Condiciones particulares.

En: Particular conditions.

CONECTIVIDADE

EXT / Movim. - Conjunto das oportunidades de utilização de uma rede de transporte para otimizar os itinerários sobre ela realizáveis.

Es: Conectividad.

En: Connectivity.
CONFERÊNCIA ADUANEIRA

COM / Aduana. - Atuação da autoridade alfandegária, por meio de exame físico, revisião, aforo ou inspeção e verificação das mercadorias, para comprovar que sua natureza, quantidade, peso e demais dados declarados coincidem com os documentos que amparam a operação.

Es: Reconocimiento de mercancías.

En: Merchandises check up.
1   ...   5   6   7   8   9   10   11   12   ...   30


La base de datos está protegida por derechos de autor ©espanito.com 2016
enviar mensaje