Página principal

Adriel Valverde, Esdras Bocatto, José Geraldo, Jovanir Lage, Lídia Maria


Descargar 307.01 Kb.
Página1/3
Fecha de conversión22.09.2016
Tamaño307.01 Kb.
  1   2   3


Adriel Valverde, Esdras Bocatto, José Geraldo, Jovanir Lage, Lídia Maria

Exegese em mateus 21:33-46:


a parábola dos lavradores maus

Trabalho acadêmico apresentado ao Prof. Dr. Paulo Garcia da disciplina Exegese do Novo Testamento, matutino, VI período do curso de Bacharel em Teologia da Faculdade de Teologia da Igreja Metodista — Universidade Metodista de São Paulo

Universidade Metodista de São Paulo

São Bernardo do Campo — Novembro de 2008


SUMÁRIO




Introdução 5

exegese de mateus 21.36-46 6

1.PRIMEIRA APROXIMAÇÃO DO TEXTO 6

1.1Crítica Textual 6

A.Texto de Mateus 21,33-46 6

B.Observações sobre as variantes em Mateus 21:33-46 7

1.1.1Delimitação 8

1.1.2 Tradução 9

A.Comparação de traduções 13

1.1.3 Subdivisão 17

2.SEGUNDA APROXIMAÇÃO DO TEXTO 20

2.1 Leitura Sincrônica 20

2.1.1Análise Lingüístico – Sintática 20

Principais verbos encontrados em Mateus 21.33 à Luz de Isaías5.2 23

A-Mateus 21,33 23

B-Isaías 5.2 (texto hebraico) 24

C-Isaías 5,2 (Septuaginta) 24

2.2 Leitura Diacrônica 27

2.2.1 Análise Literária 27

A) Delimitação 27

B) Estrutura 27

C) Integridade e Coesão 27

D) Uso de fontes escritas em Mateus 21,33-46 28

2.2.2 Análise da Redação 29

A)Análise sinótica dos vinhateiros 29

2.2.3Análise das Fomas 33

A) Fórmula Literária 33

B) Forma Literária 34

C)Sitz im lebem 35

2.2.4Análise da Tradição 35

3.HERMENÊUTICA 37

3.1 Análise de Conteúdo da Perícope 37

3.1.2 Análise da Teologia da Perícope 38

Bibliografia 40


Introdução


Este estudo exegético foi baseado na perícope de Mateus 21.33-46, sendo conhecido como a Parábola dos Lavradores maus. Procuramos desenvolver todos os passos exegéticos, que aprendemos no decorrer do semestre.

Num primeiro momento, pensávamos que daria tempo de fazer a crítica textual, no entanto, realizamos apenas até o versículo 39 deixando para concluir o restante após o término dos outros passos exegéticos. Infelizmente não foi possível concluí-lo!

Em relação as atividades desenvolvidas pelos membros do grupo, consideramos importante e, também para conhecimento do professor, anexar na parte final do trabalho uma auto-avaliação de todas as pessoas que constam nesta exegese e suas atividades desenvolvidas.

exegese de mateus 21.36-46

    1. PRIMEIRA APROXIMAÇÃO DO TEXTO


    1. Crítica Textual

  1. Texto de Mateus 21,33-461

33 Ἄλλην παραβολὴν ἀκούσατε. Ἄνθρωπος ἦν οἰκοδεσπότης ὅστις ἐφύτευσεν ἀμπελῶνα καὶ φραγμὸν αὐτῷ περιέθηκεν καὶ ὤρυξεν ἐν αὐτῷ ληνὸν καὶ ᾠκοδόμησεν πύργον καὶ ἐξέδετο αὐτὸν γεωργοῖς καὶ ἀπεδήμησεν.
34 ὅτε δὲ ἤγγισεν ὁ καιρὸς τῶν καρπῶν, ἀπέστειλεν τοὺς δούλους αὐτοῦ πρὸς τοὺς γεωργοὺς λαβεῖν τοὺς καρποὺς αὐτοῦ.
35 καὶ λαβόντες οἱ γεωργοὶ τοὺς δούλους αὐτοῦ ὃν μὲν ἔδειραν, ὃν δὲ ἀπέκτειναν, ὃν δὲ ἐλιθοβόλησαν.
36 πάλιν ἀπέστειλεν ἄλλους δούλους πλείονας τῶν πρώτων, καὶ ἐποίησαν αὐτοῖς ὡσαύτως.
37 ὕστερον δὲ ἀπέστειλεν πρὸς αὐτοὺς τὸν υἱὸν αὐτοῦ λέγων, Ἐντραπήσονται τὸν υἱόν μου.
38 οἱ δὲ γεωργοὶ ἰδόντες τὸν υἱὸν εἶπον ἐν ἑαυτοῖς, Οὗτός ἐστιν ὁ κληρονόμος· δεῦτε ἀποκτείνωμεν αὐτὸν καὶ σχῶμεν τὴν κληρονομίαν αὐτοῦ,
39 καὶ λαβόντες αὐτὸν ἐξέβαλον ἔξω τοῦ ἀμπελῶνος καὶ ἀπέκτειναν.
40 ὅταν οὖν ἔλθῃ ὁ κύριος τοῦ ἀμπελῶνος, τί ποιήσει τοῖς γεωργοῖς ἐκείνοις;
41 λέγουσιν αὐτῷ, Κακοὺς κακῶς ἀπολέσει αὐτοὺς καὶ τὸν ἀμπελῶνα ἐκδώσεται ἄλλοις γεωργοῖς, οἵτινες ἀποδώσουσιν αὐτῷ τοὺς καρποὺς ἐν τοῖς καιροῖς αὐτῶν.
42 λέγει αὐτοῖς ὁ Ἰησοῦς, Οὐδέποτε ἀνέγνωτε ἐν ταῖς γραφαῖς, Λίθον ὃν ἀπεδοκίμασαν οἱ οἰκοδομοῦντες, οὗτος ἐγενήθη εἰς κεφαλὴν γωνίας· παρὰ κυρίου ἐγένετο αὕτη καὶ ἔστιν θαυμαστὴ ἐν ὀφθαλμοῖς ἡμῶν;
43 διὰ τοῦτο λέγω ὑμῖν ὅτι ἀρθήσεται ἀφ ᾽ ὑμῶν ἡ βασιλεία τοῦ θεοῦ καὶ δοθήσεται ἔθνει ποιοῦντι τοὺς καρποὺς αὐτῆς.
44 [Καὶ ὁ πεσὼν ἐπὶ τὸν λίθον τοῦτον συνθλασθήσεται· ἐφ ᾽ ὃν δ ᾽ ἂν πέσῃ λικμήσει αὐτόν.]
45 Καὶ ἀκούσαντες οἱ ἀρχιερεῖς καὶ οἱ Φαρισαῖοι τὰς παραβολὰς αὐτοῦ ἔγνωσαν ὅτι περὶ αὐτῶν λέγει·
46 καὶ ζητοῦντες αὐτὸν κρατῆσαι ἐφοβήθησαν τοὺς ὄχλους, ἐπεὶ εἰς προφήτην αὐτὸν εἶχον.

  1. Observações sobre as variantes em Mateus 21:33-46

A transmissão do texto de Mateus 21,33-46 não oferece problemas significativos quanto ao seu aparato crítico. As principais variantes apresentadas são as seguintes:

No v. 36, o advérbio πάλιν é construído com diversas partículas, resultando em várias leituras alternativas: κα πάλιν (e de novo) é testemunhado pelo códice Sinaítico – {א*} e pela versão siríaca Peshita - syp; πάλιν ouv (de novo, portanto) é testemunhado pelo códice Bezae - D e πάλιν de (de novo, porém) é testemunhado pelo manuscrito minúsculo 579 d. Essas variantes promovem apenas uma mudança estilística, sem provocar efetivamente qualquer alteração de conteúdo. Não obstante, é preferível manter o advérbio πάλιν sem a presença de partículas.

No v. 38, o verbo ποκτείνω (1ª pessoa do plural do subjuntivo aoristo ativo do verbo χω sofre alteração no final da frase: “e tenhamos a sua herança”. Esta alteração é a seguinte: σχμεν, do verbo (reter, conter, deter, etc): “e retenhamos a sua herança”. Esta variante apenas enfatiza a ação dos vinhateiros. Mostra que a intenção deles é somente a herança. A conservação do verbo scwmen/men atende melhor ao sentido do texto.

O v.39: καὶ λαβόντες αὐτὸν ἐξέβαλον ἔξω τοῦ ἀμπελῶνος καὶ ἀπέκτειναν /kai labontes auvton evxebalon exw tou avmpelwnos kai avpekteinan “o lançaram fora da vinha, e o mataram”. A variante assinalada trata da inversão de palavras. A ordem das palavras encontra-se invertida para αὐτὸν/auvton ἀπέκτειναν/avpekteinan καὶ/kai ἐξέβαλον/evxebalon e; ἔξω τοῦ/xw tou ἀμπελῶνος/avmpelwnos, o mataram e lançaram fora da vinha” (de acordo com o aparato crítico da The Greek New Testament, 4ª edição), GNT, nos seguintes manuscritos: nos minúsculos 1, 7, 6, 2-5, no maiúsculo (D) e a Vetus latina; com maiúsculo L; é possível conferir outras leituras alternativas nos seguintes manuscritos: nos minúsculos: 7, 1, 6, 2-5 e no maiúsculo Θ; e o testemunho do pai da Igreja Irineu na versão armênia. A tentativa é de harmonizar com o texto paralelo do Evangelho de Marcos 12,8 (kai. labontes avpe,kteinan auvto.n kai. evxe,balon auvto.n e;xw tou/ avmpelw/noj).

O texto ocidental (D, Θ, vetus latina, Irineu) foi assimilado à seqüência de Marcos, onde o filho é morto e então lançado fora da vinha (Marcos 12,8). Mateus (21,39) e Lucas (20,15), refletindo o fato que Jesus fora crucificado fora da cidade (João 19,17.20; Hb 13,12s) alteram a ordem e, deste modo, a expulsão passa a existir antes da matança2. Os sinóticos concordam na motivação do assassinato do filho. A única alteração expressiva nos pormenores da morte está, portanto, na intensificação da alegoria.

A leitura proposta pelo GNT, sendo precedida pela sigla {A} no aparato crítico, atesta que a leitura é original. Sendo assim, é preferível manter o verso 39, pois atende perfeitamente a intenção do redator mateano, já que Marcos mostra que os vinhateiros ao assassinarem o filho lançam o corpo insepulto fora da vinha, mas Mateus e Lucas, independentemente de Marcos, apresentam a alegoria, possivelmente mais de acordo com a realidade, onde o filho foi lançado para fora da vinha e então foi morto, assim como Jesus foi crucificado fora da cidade de Jerusalém.

1.1.1Delimitação

O capítulo 21 de Mateus está inserido no quinto bloco narrativo do livro (Caps. 21-27) que segundo Warren CARTER2, apresenta o conflito entre Jesus e a elite política e religiosa. O mesmo capítulo se divide em seis seções e começa com a entrada triunfal de Jesus em Jerusalém; o templo; a figueira; a autoridade de Jesus; a parábola dos dois filhos e a parábola dos lavradores maus.

A delimitação da parábola dos lavradores maus em Mateus 21.33-46 apresenta uma forma precisa em seu início e final, que deixa claro seus limites e confirmam uma unidade literária.

A perícope está localizada entre outras duas parábolas que carregam em seu núcleo a condenação da elite religiosa e política. A perícope anterior é a parábola dos dois filhos (vv. 28-32) e destaca a falta de receptividade por parte da elite colocando os “marginais” como testemunhas do Reino de Deus. A perícope posterior faz alusão às bodas (Cap. 22.1-14) e também condena a elite, relatando detalhadamente sua rejeição e julgamento.

A partir destas observações, concluímos que o texto de Mateus 21.33-46 compõe, juntamente com a parábola dos dois filhos e a parábola das bodas, uma unidade literária e se coloca centro do conflito e julgamento contra os líderes religiosos que administram mal o Reino de Deus.

A delimitação da perícope tem como fator inicial a frase: λλην (Outra) παραβολν(parábola) κούσατε =(ouvi, prestar atenção), que caracteriza uma chamada de atenção ao que será anunciado, mostrando o início de uma outra parábola e também a conexão com a parábola anterior. Termina com a constatação de que a autoridade de Jesus era reconhecida pela multidão.

A cena é composta pelo estabelecimento de uma vinha e os personagens são: o proprietário, os lavradores maus, os servos, o filho e os novos arrendatários.

O fim da perícope se confirma no verso 1 do capítulo 22 que indica o início de outra parábola. A palavra que atesta essa afirmação é παλιν (de novo, outra vez), porém mostra que o mesmo assunto está em pauta.

1.1.2 Tradução3
33 Ἄλλην παραβολὴν ἀκούσατε. Ἄνθρωπος ἦν

Outra parábola prestem atenção. Homem havia


οἰκοδεσπότης ὅστις ἐφύτευσεν ἀμπελῶνα καὶ

dono de casa que plantou vinha e


φραγμὸν αὐτῷ περιέθηκεν καὶ ὤρυξεν ἐν αὐτῷ

cerca dela pôs ao redor e cavou em ela


ληνὸν καὶ ᾠκοδόμησεν πύργον καὶ ἐξέδετο αὐτὸν

lagar e construiu torre e arrendou a mesma (=a vinha)


γεωργοῖς καὶ ἀπεδήμησεν.

a lavradores e foi viajar.


34 ὅτε δὲ ἤγγισεν ὁ

quando se aproximou o


καιρὸς τῶν καρπῶν, ἀπέστειλεν τοὺς δούλους αὐτοῦ

tempo dos frutos, enviou os servos dele


πρὸς τοὺς γεωργοὺς. λαβεῖν τοὺς καρποὺς αὐτοῦ.

Para os lavradores para receber os frutos dele.


35 καὶ λαβόντες οἱ γεωργοὶ τοὺς δούλους αὐτοῦ

E tomando os lavradores os servos dele


ὃν μὲν ἔδειραν, ὃν δὲ ἀπέκτειναν, ὃν δὲ ἐλιθοβόλησαν.

a um espancaram, a outro mataram, a outro apedrejaram.


36 πάλιν ἀπέστειλεν ἄλλους δούλους πλείονας τῶν

Novamente enviou outros servos mais do que os


πρώτων, καὶ ἐποίησαν αὐτοῖς ὡσαύτως.

primeiros, e fizeram a eles semelhantemente.


37 ὕστερον δὲ ἀπέστειλεν πρὸς αὐτοὺς τὸν υἱὸν αὐτοῦ λέγων,

por fim E enviou a eles o filho dele dizendo:


Ἐντραπήσονται τὸν υἱόν μου.

Respeitarão o filho meu.


38 οἱ δὲ γεωργοὶ ἰδόντες τὸν υἱὸν εἶπον ἐν ἑαυτοῖς,

Os Mas lavradores vendo o filho disseram entre si mesmos:


Οὗτός ἐστιν ὁ κληρονόμος· δεῦτε

Este é o herdeiro; vinde


ἀποκτείνωμεν αὐτὸν καὶ σχῶμεν τὴν κληρονομίαν αὐτοῦ,

matemos o mesmo e tenhamos a herança dele



39 καὶ λαβόντες αὐτὸν ἐξέβαλον ἔξω τοῦ ἀμπελῶνος καὶ ἀπέκτειναν.

e tomando a ele lançaram fora da vinha e mataram.


40 ὅταν οὖν ἔλθῃ ὁ κύριος τοῦ ἀμπελῶνος, τί ποιήσει τοῖς γεωργοῖς

Quando pois vier o senhor da vinha, que fará aos lavradores


ἐκείνοις; 41 λέγουσιν αὐτῷ, Κακοὺς κακῶς ἀπολέσει αὐτοὺς καὶ τὸν

aqueles? Dizem a ele: malvados horrivelmente destruirá a eles e a


ἀμπελῶνα ἐκδώσεται ἄλλοις γεωργοῖς, οἵτινες ἀποδώσουσιν αὐτῷ τοὺς

vinha arrendara a outros lavradores, os quais entregarão a ele os

καρποὺς ἐν τοῖς καιροῖς αὐτῶν. 42 λέγει αὐτοῖς ὁ Ἰησοῦς, Οὐδέποτε

frutos em os tempos deles. Diz a eles Jesus: Nunca


ἀνέγνωτε ἐν ταῖς γραφαῖς,

lestes em as Escrituras:


 Λίθον ν πεδοκίμασαν ο οκοδομοντες,
Pedra que rejeitaram os construtores


οτος γενήθη ες κεφαλν γωνίας·
esta se tomou em cabeça de esquina;


παρ κυρίου γένετο ατη
da parte de (o) Senhor aconteceu isto

κα στιν θαυμαστ ν φθαλμος μν;
e é maravilhoso em olhos nossos?
43 διὰ τοῦτο λέγω ὑμῖν ὅτι ἀρθήσεται ἀφ ᾽ ὑμῶν ἡ

Por isso digo a vós que será tirado de vós o


βασιλεία τοῦ θεοῦ καὶ δοθήσεται ἔθνει ποιοῦντι

reino de Deus e será dado a nação que produz


τοὺς καρποὺς αὐτῆς. [44 Καὶ ὁ πεσὼν ἐπὶ τὸν λίθον

os frutos dele. [ E o que cai sobre pedra

τοῦτον συνθλασθήσεται· ἐφ ᾽ ὃν δ ᾽ ἂν πέσῃ λικμήσει αὐτόν.]

esta será despedaçado; sobre quem e cair reduzira a pó o mesmo.]


45 Καὶ ἀκούσαντες οἱ ἀρχιερεῖς καὶ οἱ

E tendo ouvido os principais sacerdotes e os


Φαρισαῖοι τὰς παραβολὰς αὐτοῦ ἔγνωσαν ὅτι περὶ
fariseus as parábolas dele entenderam que a respeito
αὐτῶν λέγει· 46 καὶ ζητοῦντες αὐτὸν κρατῆσαι

deles está falando; e procurando a ele prender

ἐφοβήθησαν τοὺς ὄχλους, ἐπεὶ εἰς προφήτην αὐτὸν εἶχον.

temeram as multidões, porque por profeta a ele tinham



  1. Comparação de traduções

Nestle-Aland 27th Edition Greek New Testament

Tradução literal bruta

Bíblia de Estudo Almeida - Revista e Atualizada

Bíblia Sagrada Edição Pastoral4

33 Ἄλλην παραβολὴν ἀκούσατε. Ἄνθρωπος ἦν οἰκοδεσπότης ὅστις ἐφύτευσεν ἀμπελῶνα καὶ φραγμὸν αὐτῷ περιέθηκεν καὶ ὤρυξεν ἐν αὐτῷ ληνὸν καὶ ᾠκοδόμησεν πύργον καὶ ἐξέδετο αὐτὸν γεωργοῖς καὶ ἀπεδήμησεν.

33 Outra parábola prestem atenção. Homem Havia dono de casa que plantou vinha e cerca dela pôs ao redor e cavou em ela lagar e construiu torre e arrendou a mesma (=a vinha) a lavradores e foi viajar.

33 Atentai noutra parábola. Havia um homem, dono de casa, que plantou uma vinha. Cercou-a de uma sebe, construiu nela um lagar, edificou-lhe uma torre e arrendou-a a uns lavradores. Depois, se ausentou do país.

33 Escutem essa outra parábola: Certo proprietário plantou uma vinha, cercou-a, fez um tanque para pisar a uva, e construiu uma torre de guarda Depois arrendou a vinha para alguns agricultores, e viajou para o estrangeiro.

34 ὅτε δὲ ἤγγισεν ὁ καιρὸς τῶν καρπῶν, ἀπέστειλεν τοὺς δούλους αὐτοῦ πρὸς τοὺς γεωργοὺς λαβεῖν τοὺς καρποὺς αὐτοῦ.

34 Quando se aproximou o tempo dos frutos, enviou os servos dele Para os lavradores para receber os frutos dele.


34 Ao tempo da colheita, enviou os seus servos aos lavradores, para receber os frutos que lhe tocavam.

34 Quando chegou o tempo da colheita, o proprietário mandou seus empregados aos agricultores para receber os frutos.

35 καὶ λαβόντες οἱ γεωργοὶ τοὺς δούλους αὐτοῦ ὃν μὲν ἔδειραν, ὃν δὲ ἀπέκτειναν, ὃν δὲ ἐλιθοβόλησαν.

35 E tomando os lavradores os servos dele a um espancaram, a outro mataram, a outro apedrejaram.


35 E os lavradores, agarrando os servos, espancaram a um, mataram a outro e a outro apedrejaram.

35 Os agricultores, porém, agarraram os empregados, bateram num, mataram outro, e apedrejaram o terceiro.

36 πάλιν ἀπέστειλεν ἄλλους δούλους πλείονας τῶν πρώτων, καὶ ἐποίησαν αὐτοῖς ὡσαύτως.

36 Novamente enviou outros servos mais do que os primeiros, e fizeram a eles semelhantemente

36 Enviou ainda outros servos em maior número; e trataram-nos da mesma sorte.

36 O proprietário mandou de novo outros empregados, em maior número que os primeiros. Mas eles os trataram da mesma forma.

37 ὕστερον δὲ ἀπέστειλεν πρὸς αὐτοὺς τὸν υἱὸν αὐτοῦ λέγων, Ἐντραπήσονται τὸν υἱόν μου.

37 por fim enviou a eles o filho dele dizendo: Respeitarão o filho meu.


37 E, por último, enviou-lhes o seu próprio filho, dizendo: A meu filho respeitarão.

37 Finalmente, o proprietário enviou-lhes o seu próprio filho, pensando: ‘Eles vão respeitar o meu filho’.

38 οἱ δὲ γεωργοὶ ἰδόντες τὸν υἱὸν εἶπον ἐν ἑαυτοῖς, Οὗτός ἐστιν ὁ κληρονόμος· δεῦτε ἀποκτείνωμεν αὐτὸν καὶ σχῶμεν τὴν κληρονομίαν αὐτοῦ,

38 Os Mas lavradores vendo o filho disseram entre si mesmos:

Este é o herdeiro; vinde matemos o mesmo e tenhamos a herança dele



38 Mas os lavradores, vendo o filho, disseram entre si: Este é o herdeiro; ora, vamos, matemo-lo e apoderemo-nos da sua herança.

38 Os agricultores, porém, ao verem o filho, pensaram: ‘Esse é o herdeiro. Venham, vamos matá-lo, e tomar posse da sua herança’.

39 καὶ λαβόντες αὐτὸν ἐξέβαλον ἔξω τοῦ ἀμπελῶνος καὶ ἀπέκτειναν.

39 e tomando a ele lançaram fora da vinha e mataram.


39 E, agarrando-o, lançaram-no fora da vinha e o mataram.

39 Então agarraram o filho, o jogaram para fora da vinha, e o mataram.

40 ὅταν οὖν ἔλθῃ ὁ κύριος τοῦ ἀμπελῶνος, τί ποιήσει τοῖς γεωργοῖς ἐκείνοις;

40 Quando pois vier o senhor da vinha, que fará aos lavradores aqueles?


40 Quando, pois, vier o senhor da vinha, que fará àqueles lavradores?

40 Pois bem: quando o dono da vinha voltar, o que irá fazer com esses agricultores?

41 λέγουσιν αὐτῷ, Κακοὺς κακῶς ἀπολέσει αὐτοὺς καὶ τὸν ἀμπελῶνα ἐκδώσεται ἄλλοις γεωργοῖς, οἵτινες ἀποδώσουσιν αὐτῷ τοὺς καρποὺς ἐν τοῖς καιροῖς αὐτῶν.

41 Dizem a ele: malvados horrivelmente destruirá a eles e a vinha arrendara a outros lavradores, os quais entregarão a ele os frutos em os tempos deles.


41 Responderam-lhe: Fará perecer horrivelmente a estes malvados e arrendará a vinha a outros lavradores que lhe remetam os frutos nos seus devidos tempos.

41 Os chefes dos sacerdotes e os anciãos do povo responderam: É claro que mandará matar de modo violento esses perversos, e arrendará a vinha a outros agricultores, que lhe entregarão os frutos no tempo certo.


42 λέγει αὐτοῖς ὁ Ἰησοῦς, Οὐδέποτε ἀνέγνωτε ἐν ταῖς γραφαῖς, Λίθον ὃν ἀπεδοκίμασαν οἱ οἰκοδομοῦντες, οὗτος ἐγενήθη εἰς κεφαλὴν γωνίας· παρὰ κυρίου ἐγένετο αὕτη καὶ ἔστιν θαυμαστὴ ἐν ὀφθαλμοῖς ἡμῶν;

42 Diz a eles Jesus: Nunca lestes em as Escrituras: Pedra que rejeitaram os construtores esta se tornou em cabeça de esquina; da parte de (o) Senhor aconteceu isto e é maravilhoso em olhos nossos?

42 Perguntou-lhes Jesus: Nunca lestes nas Escrituras: A pedra que os construtores rejeitaram, essa veio a ser a principal pedra, angular; isto procede do Senhor e é maravilhoso aos nossos olhos?

42 Então Jesus disse a eles: Vocês nunca leram na Escritura: ‘A pedra que os construtores deixaram de lado tornou-se a pedra mais importante; isso foi feito pelo Senhor, e é admirável aos nossos olhos’?

43 διὰ τοῦτο λέγω ὑμῖν ὅτι ἀρθήσεται ἀφ ᾽ ὑμῶν ἡ βασιλεία τοῦ θεοῦ καὶ δοθήσεται ἔθνει ποιοῦντι τοὺς καρποὺς αὐτῆς.

43 Por isso digo a vós que será tirado de vós o reino de Deus e será dado a nação que produz


43 Portanto, vos digo que o reino de Deus vos será tirado e será entregue a um povo que lhe produza os respectivos frutos.

43 Por isso eu lhes afirmo: o Reino de Deus será tirado de vocês, e será entregue a uma nação que produzirá seus frutos.

44 [Καὶ ὁ πεςὼν ἐπὶ τὸν λίθον τοῦτον συνθλασθήσεται· ἐφ ᾽ ὃν δ ᾽ ἂν πέσῃ λικμήσει αὐτόν.]

44[E o que cai sobre pedra esta será despedaçado; sobre quem e cair reduzira a pó o mesmo.]


44 Todo o que cair sobre esta pedra ficará em pedaços; e aquele sobre quem ela cair ficará reduzido a pó.

44 Quem cair sobre essa pedra, ficará em pedaços; e aquele sobre quem ela cair, será esmagado.

45 Καὶ ἀκούσαντες οἱ ἀρχιερεῖς καὶ οἱ Φαρισαῖοι τὰς παραβολὰς αὐτοῦ ἔγνωσαν ὅτι περὶ αὐτῶν λέγει·

45 E tendo ouvido os principais sacerdotes e os fariseus as parábolas dele entenderam que a respeito deles está falando;

45 Os principais sacerdotes e os fariseus, ouvindo estas parábolas, entenderam que era a respeito deles que Jesus falava;

45 Os chefes dos sacerdotes e os fariseus ouviram as parábolas de Jesus, e compreenderam que estava falando deles.


46 καὶ ζητοῦντες αὐτὸν κρατῆσαι ἐφοβήθησαν τοὺς ὄχλους, ἐπεὶ εἰς προφήτην αὐτὸν εἶχον.

46 e procurando a ele prender temeram as multidões, porque por profeta a ele tinham.


46 e, conquanto buscassem prendê-lo, temeram as multidões, porque estas o consideravam como profeta.

46 Procuraram prender Jesus, mas ficaram com medo das multidões, pois elas consideravam Jesus um profeta.

Ao fazermos a comparação entre algumas traduções encontramos algumas diferenças:

  1. No verso 1 da tradução da ARA a expressão “de uma sebe” parece ser um acréscimo que não consta no original e também na tradução da Edição Pastoral;

  2. A tradução da Bíblia Pastoral acrescenta no verso 35 o numero “terceiro” referindo se aos servos, porém tanto o grego quanto a ARA, não fazem referência a estes termos;

  3. No verso 36 a ARA omite o advérbio πάλιν = novamente;

  4. Nos versos 37 e 38 o verbo λέγει e suas variantes são traduzidos na Edição Pastoral por “pensando/pensaram”, enquanto que na ARA a tradução é “dizendo/disseram”;

  5. No verso 41 a Edição Pastoral acrescenta “os chefes dos sacerdotes e os anciãos do povo”;

  6. No verso 42 o verbo λέγει é traduzido na ARA por “perguntou-lhes” e na Edição Pastoral por “disse”;

  7. No verso 44 da Edição Pastoral a expressão “será esmagado” substitui a “reduzido a pó” da ARA;

Estas diferenças, embora pareçam sinônimos, podem ocasionar uma interpretação diferente do contexto original e conseqüentemente uma hermenêutica distanciada do sentido real do texto.

1.1.3 Subdivisão

A seguir destacaremos as possíveis estruturas do texto, a partir da observação de seus verbos e conjunções para posteriormente identificar sua diagramação.

33 Outra parábola prestem atenção.


Homem Havia dono de casa que plantou vinha
e cerca dela pôs ao redor
e cavou em ela lagar
e construiu torre
e arrendou a mesma (=a vinha) a lavradores
e foi viajar.

34 Quando se aproximou o tempo dos frutos,


enviou os servos dele Para os lavradores
para receber os frutos dele. 35 E tomando
os lavradores
os servos dele a um espancaram,
a outro mataram,
a outro apedrejaram.

36 Novamente enviou


outros servos mais do que os primeiros,
e fizeram
a eles semelhantemente

37 por fim enviou a eles o filho dele dizendo: Respeitarão


o filho meu.

38 os Mas lavradores vendo o filho disseram entre si mesmos:


Este é o herdeiro;
vinde matemos
o mesmo e tenhamos a herança dele

39 e tomando a ele lançaram fora da vinha


e mataram.

40 Quando pois vier o senhor da vinha, que fará aos lavradores aqueles?

41 Dizem a ele: malvados horrivelmente
destruirá a eles
e a vinha arrendará a outros lavradores,
os quais entregarão
a ele os frutos em os tempos deles.

42 Diz a eles Jesus:


Nunca lestes em as Escrituras:
Pedra que rejeitaram os construtores
esta se tornou em cabeça de esquina;
da parte de (o) Senhor aconteceu isto e
é maravilhoso em olhos nossos?

43 Por isso digo a vós que será tirado


de vós o reino de Deus
e será dado a nação que produz

44[E o que cai sobre pedra


esta será despedaçado;
sobre quem e cair reduzira a pó o mesmo.]

45 E tendo ouvido os principais sacerdotes


e os fariseus as parábolas
dele entenderam que a respeito
deles
está falando;

46 e procurando


a ele prender temeram as multidões, porque por
profeta
a ele tinham.

A estrutura da perícope estudada, conforme detalhamos na delimitação, apresenta um breve anúncio na sua introdução :Allhn parabolh.n avkou,sate (33a), vinculando-a desse modo a perícope anterior. A parábola efetivamente começa no 33b e termina na citação veterotestamentária no v.44. As frases temporais introdutórias o[te de. h;ggisen o` kairo.j tw/n karpw/n (34a) e o[tan ou=n e;lqh| o` ku,rioj tou/ avmpelw/noj (40a) estão devidamente articuladas em duas partes:

Essa perícope tem dois blocos narrativos: o primeiro começa no versículo 34 e tem seu término no verso 39; o segundo é o diálogo final (v. 40-44). Depois da exposição no v. 33b, que faz uma menção ao texto de Isaías 5. 1-2, o relato descreve de maneira enfática, como o oivkodespo,thj expede os seus servos para receber a sua parte dos frutos (o` kairo.j tw/n karpw/n) e como são tratados indevidamente pelos vinhateiros (v. 34s). De maneira sintetizada, encontramos o relato paralelo da segunda missão dos servos (v. 36). Por sua vez, narra-se a missão do filho (v. 37-39): podemos observar que neste episódio aparece destacado, não apenas por uma indicação temporal (u[steron), mas, também introduzida por le,gwn e por ei=pon evn e`autoi/j.

Normalmente a tarefa da subdivisão de um texto, sempre procura responder, segundo Wegner5, a duas perguntas básicas:



  1. De quantas partes é formado o trecho e o que caracteriza cada uma delas?

  2. Com base em que critérios o texto foi subdividido nas suas distintas partes?

Partimos agora para o relato final da perícope estudada. Essa segunda parte se encontra a partir do verso 40, onde Jesus faz a pergunta crucial: ti, poih,sei toi/j gewrgoi/j evkei,noijÈ Esta pergunta é ordenada de tal modo, que aqueles que a ouvem sentem-se coligados com a punição do proprietário que retorna.(v. 40).

Como na parábola anterior dos dois filhos (v. 31ab), o narrador aprova e explana estilisticamente este juízo no verso 42, onde Jesus cita as Escrituras mencionando ao Salmo 118. 22-23. O verso 42 é uma pergunta preparatória: ouvde,pote avne,gnwte evn tai/j grafai/j\ e dá uma fórmula bem definida: dia. tou/to le,gw u`mi/n (43ss), ou seja, Jesus fecha seu discurso com um citação da Escritura Bíblica (v. 44) para explicar a sua parábola. Alguns estudiosos asseguram ser este um peculiar discurso em uma sinagoga.


Para uma melhor compreensão da perícope estudada sugerimos a tabela abaixo:


Versículo

Comentário

33ª

Inicia-se o texto da passagem dos vinhateiros fazendo uma referência ao texto do profeta Isaías 5,1-2.

33b - 41

Exposição por meio de uma parábola, unida ao texto inicial pela palavra-chave avmpelw/noj (vv. 39.40.41) e liqobole,w (v.35; cf. Isa 5, 2,) סקל que significa morte por apedrejamento.

42 - 44

Estes são os textos finais e Jesus faz uma referência às Escrituras (Sl 118,22; Dn 2,34-5;44-5). No entanto, Nestle Aland observa que o versículo 43 está ausente nos manuscritos ocidentais6. Estes versículos uniram o texto inicial pela palavra-chave oivkodomein (v. 42, cf. Dn 2,44, ~wq) e li,qoj (w. 42,44; cf. v. 35).




  1   2   3


La base de datos está protegida por derechos de autor ©espanito.com 2016
enviar mensaje